dezembro 11, 2008

Les Nabis

Mudei cores, mudei tema, mudei tudo.
Aleluia.

Ás vezes é preciso colocar uma certa cor nas coisas, para ver se elas ficam mais apetitosas.
Outras, é preciso tirar a cor das situações, para que elas sejam menos sedutoras.

Atire a primeira pedra aquele que nunca viu as cores primeiro.
Quem nunca quis que a vida fosse um pouco mais rosa, azul, roxa, verde ou navy.

Prefiro as cores fortes. As marcantes.
Aquelas que deixam uma vontade enorme de olhar mais vezes, de procurar, de descobrir. Por quê aquela escuridão, a obscuridade? O que tem por de trás da tela fauvista? As cores, os símbolos. A profundidade.
Porque, de verdade, estou cansada dos tons pastéis, dos crus e dos falsos rosas bebe.

[Afinal, apenas uma falsa intensidade se esconderia numa fachada clarinha.]

2 comentários:

Billie Kid disse...

eu quero muito negro berrante! Quero o roxo sujo e o rosa sombrio... Quero toda a explosão do amarelo porão, do verde esquisito... Estou farta do que cintila artificial. Só quero um pouquinho mais de profundidade e incertezas que se proclamam e gente que se aprende e gente que se prende em liberdades. São meus que de tão livres são tão homogêneos que parecem um só.

Tefo disse...

gostei do seu novo clima!