setembro 28, 2007

Brunelleschi e Giotto

Sorte e azar, tudo questão de perspectiva.
E, por falar em perspectiva, a partir dessa técnica que os pintores e artistas dos séculos XV e XVI faziam com que as pessoas vissem o que eles queriam, da maneiras que eles queriam. Seriam eles tiranos? Tiranos da beleza?
Esse negócio de perspectiva pode nos fazer mudar tudo. Uma "paixão" pode ser apenas uma amizade muito forte, uma amizade muito forte pode ser apenas uma ilusão, uma ilusão pode ser um sonho, um sonho pode não exixtir.
Nem sempre a gente conhece as pessoas como queremos, ou como achamos que conhecemos. Mas, novamente, é tudo questão de perspectiva: depende do momento. Não adianta medir, não tem como alguém conhecer o outro por completo, podem se passar, um, dois, sete meses, um ano, dois.. 5 anos. Conhecemos apenas a pessoa do momento, o ser aqui (e não ser-ali!).
E, de verdade, isso não é ruim.O fato de uma pessoa dividir com você gostos, opiniões, risadas e talvez, lágrimas, mesmo que seja por dois minutos (ou sete meses) já é algo além do comum.
Estamos sempre tão fechados em nossos mundinhos, de mesmas pessoas, mesmas conversas, mesmas piadas sempre, que uma mudança de vista, e de PERSPECTIVA não faz mal.
O azar pode transformar-se em sorte, vice-versa.
Depende sempre da onde você está olhando; ás vezes é melhor deixar-se tiranizar pelos artistas e apenas seguir a visão deles do mundo, assim, quando nos damos conta, encontramos obras primas e , talvez, alguns amigos verdadeiros.

2 comentários:

Guilherme Dearo disse...

Deixemos nossos olhos nos guiarem que veremos só o que queremos.

Bruna disse...

eu acho que encontrei alguns...