maio 26, 2007

Vontade de verdade ou o mal-estar do mundo

Hey, você, é, você mesmo... vem aqui, vamos conversar, baixinho, bem baixinho, podem nos escutar.
Esse negócio de política é balela; de politicagem também.Os partidos não discutem, as pessoas também, ninguém é tão democrático quanto pensa.
A economia não serve para nada, além de nos amolar; do mesmo jeito, a metafísica age sobre nós.
Estão nos ouvindo? Tá bom, eu abaixo meu tom de voz.
A liberdade não existe, vivemos sobre plena liberdade condicional [por isso falo tão baixo, num sussuro quase imperceptível,quase um silêncio]; livre arbítrio? Você só pode estar brincando comigo, como uma escolha livre pode ser considerada arbitrária?O nome já o trai.
Respeito, só a si mesmo; solidariedade, só de fachada; comunismo, só nos "livros";pobres, só na favela [eles existem?!]; fome, só se for bem longe; opinião, só se for um consenso.
A verdade incomoda tanto, que mesmo se grite a sua existência e forma , não será escutada.
Por isso teimo em falá-la bem baixinho...

PS: Eu ainda acredito nas pessoas,só em algumas.
PS²: A sociedade continua , mesmo sendo baseada em mentiras, ela continua.A verdade [ou Verdade] não importa, não mais. Para que ter seu discurso deslegitimado por alguém que é seu igual? Vamos todos pensar igual, então eu posso ser melhor que você, nessa falsa realidade.

Um comentário:

Bruna disse...

concordo em gênero, número e grau... Mas, to mais sussa agora... 4 dias vão me bastar pra reencontrar minha sintonia... rs* Férias que eu me dei e que te quero sempre minha! rs8 Bjus amore